My dream is having all this map painted in red

Sunday, 21 October 2012

Hans Christian Andersen

Não se pode escrever sobre a Dinamarca e não falar de Andersen, na verdade, Hans Christian Andersen, dinamarquês, filho de um sapateiro, apesar das dificuldades da família, ele aprendeu a ler desde muito cedo e adorava ouvir histórias.

A infância pobre deu a Andersen a chance de conhecer os contrastes de sua sociedade, o que influenciou bastante as histórias infantis e adultas que viria a escrever. Apesar de ter escrito romances adultos, livros de poesia e relatos de viagens, foram os contos infantis que tornaram Hans Christian Andersen famoso. Até então, eram raros livros voltados especificamente para crianças.

Em suas histórias Andersen buscava sempre passar padrões de comportamento que deveriam ser adotados pela sociedade, mostrando inclusive os confrontos entre poderosos e desprotegidos, fortes e fracos. Ele buscava demonstrar que todos os homens deveriam ter direitos iguais, algo que sempre admirei em suas histórias.

Entre 1835 e 1842, Andersen lançou seis volumes de "Contos" para crianças. E continuou escrevendo contos infantis até 1872, chegando à marca de 156 histórias. No final de 1872, ficou muito doente e permaneceu com a saúde abalada até 4 de agosto de 1875, quando faleceu, em Copenhague.

Você pode até nunca ter ouvido falar do seu nome mas sem dúvida conhece algumas de suas histórias. Entre os títulos mais divulgados da obra de Andersen encontram-se: "O patinho feio", "O soldadinho de chumbo", "A roupa nova do Imperador", "A pequena sereia" e "A Menina dos Fósforos".

São textos que fazem parte do meu imaginário, da minha infância e da maioria das crianças do mundo desde sua publicação até a atualidade, tendo sido adaptados para o cinema, o teatro, a televisão, ou desenho animado.

As suas criações são ainda hoje fonte de inspiração e de novas reflexões. Andersen era e continua a ser um poeta insuperável. A sua obra é fascinante pela abrangência e por ter sido traduzida em inúmeras línguas. Esta popularidade reflete a capacidade única da sua poesia evocar emoções profundas nos seus leitores, independentemente da idade, sexo ou cultura. A sua produção literária composta de relatos de viagens, poemas, romances e dramas é, sem dúvida, notável pela prodigalidade e qualidade.

Post a Comment