My dream is having all this map painted in red

Thursday, 28 February 2008

Santuário do Bom Jesus do Monte





Um lugar magnifico onde se conjuga a obra da natureza com a notável obra do homem, numa das maiores intervenções barrocas de Portugal. Afirma-se como uma referência obrigatória do Barroco europeu, que mostra a própria evolução da arte-bracarense, com a introdução do neoclássico.
Importante ainda referir e viajar no funicular, movido a água, peça viva da arqueologia dos transportes portugueses.
É definitivamente um lugar de interesse público, hoje considerado como a maior atração turístico-religioso da cidade e da região.
Do primitivo templo restaurado por D. Rodrigo de Moura Teles, data o pórtico e as capelas laterais, quadrangulares como as restantes da Via Sacra, depois modificadas para octogonais.
O pórtico que se vê hoje um arco quase abatido, deve o seu actual aspecto não só ao peso dos motivos que o estão sobre ele, como também ao Terramoto de 1755, que o fez abater um pouco. Ao lado duas inscrições referem o restauro ordenado pelo então arcebispo.
Em suave ziguezague, desenvolve-se um escadório, que tem uma capela em cada patamar, capelas essas alusivas a um dos passos da Via Sacra. Ao lado de cada uma encontra-se uma fonte ornamentada com motivos pagãos, por exemplo do Deus do fogo ou do Deus da Guerra.
No escadório dos Cincos Sentidos, com as suas fontes alegóricas, rematando com as virtudes, dando o aspecto do cálice da consagração. É a expressão dos Cinco Sentidos, tem em conta as fontes simbólicas, onde os sentidos humanos são confrontados com os seres irracionais.
Originariamente na parte superior do escadório encontra-se a igreja, mandada construir por D. Rodrigo de Moura Teles, que por estar em ruínas foi ao tempo de D. Gaspar de Bragança, substituída pela atual.
Existem ônibu que partem do centro da cidade de meia em meia hora com destino ao santuário.
Definitivamente um lugar que merece uma visita.



Post a Comment