My dream is having all this map painted in red

Thursday, 28 August 2008

A última viagem do meu pai

 

 NiverArley3

 

S5300003

 

 S5300074

 

No último dia 05 de Agosto meu pai resolveu viajar, pelo menos é assim que prefiro pensar, bem ao seu modo pegou a todos de surpresa, em nenhum momento nos deu a entender que estava preparando sua partida, simplesmente partiu, partiu para a viagem a que cada um de nós um dia está destinado a fazer, quer queiramos ou não.
É duro pensar que meu pai saiu para esta viagem sem volta e que só o verei novamente no dia em que Deus decidir que é também hora de eu embarcar nesta mesma viagem, mas o que me conforta é que tenho a certeza que neste dia, o meu pai estará lá para me receber, me dar as boas vindas e me abraçar.
Até chegar este dia usarei todos os bons momentos que tivemos juntos para diminuir as saudades dele, momentos como a viagem que fizemos a Salvador muitos anos atrás, as idas a "Bica D'agua" nos fins de semana, as idas a São Paulo para visitar os tios, as aulas de condução, os mimos que me fazia quando eu ficava doente, a estórias que me contava quando criança, nossas idas ao Dique para nadar e os passeios de cavalo que ele tanto gostava de fazer.
Me doi muito não ter tido a chance de lhe dizer adeus antes desta partida, a distancia entre Portugal e o Brasil não me permitiu chegar a tempo para te dizer tchau, no entanto nunca esquecerei nosso último abraço na rodoviária de Capitólio quando o visitei em Minas Gerais no fim de semana antes de embarcar para Lisboa, um abraço apertado, cheio de palavras de motivação e apoio sobre minha decisão de ir trabalhar na Europa. De certo modo eu sabia que ele estava orgulhoso de mim e da minha busca por novos desafios.
Não foram somente momentos bons, sim, nos 27 anos que tive o papai ao meu lado também tivemos momentos dificeis, em alguns momentos tivemos opiniões contrárias, discussões, mas sempre nos entendiamos no final. No entanto os momentos difíceis ficam tão pequenos e sem importância quando me dou conta dos inúmeros momentos bons que tivemos juntos.
O que me resta é agradecer por tudo que ele me ensinou, tudo que ele me deu durante toda a vida, todo o carinho, as palavras de apoio, as broncas e tudo mais.
Papai era um exímio motorista, conduzia majestosamente desde veículos comuns até os mais pesados como caminhões e carretas, foi durante muito tempo motorista de caminhão e andou muito pelas estradas do Brasil e talvez eu tenha herdado dele a paixão por viajar, conhecia muito deste país, sempre me deixava admirado a facilidade que tinha para chegar aos destinos mais distantes do Brasil memorizando os melhores caminhos, trabalhou muito, viajou muito a trabalho e no vai e vem da vida, Deus decidiu chama-lo para a última viagem da vida dele.
Sempre foi um pai exemplar, sempre colocando os filhos em primeiro lugar, mas conseguiu se superar quando se tornou avô, era incrível seu apego aos netos, o carinho que tinha com eles e a dedicação que dava ao papel de avô.
Tinha 69 anos quando partiu mas sempre nos dava a impressão de ter a vitalidade de um jovem de 18 anos. Montava os cavalos com maestria, tinha disposição para nadar, dançar forró, trabalhar e arrumava tempo para ser um pai atencioso e um avô fenomenal.
É muito difícil escrever sobre esta última viagem do meu pai, as lágrimas insistem em correr pelo meu rosto pois a dor da partida o tempo irá curar mas as saudades ficarão para sempre.
O que me resta é desejar uma ótima viagem ao meu pai e pedir que mesmo de longe ele olhe por mim durante minha jornada.
Obrigado por ser meu PAI.

Post a Comment