My dream is having all this map painted in red

Friday, 9 January 2009

Checkpoint Charlie

 

A (Alpha), B (Bravo), C (Charlie). Pouca gente se lembrará de que o nome desta célebre fronteira entre os setores americano e soviético proveio da palavra que significa a letra C no alfabeto fonético internacional utilizado pelos aviadores.

Entre 1961 e 1990, o Checkpoint Charlie era o único ponto de passagem para estrangeiros entre Berlim Oriental e Berlim Ocidental.

Durante este período foi símbolo tanto de separação como de ligação para os Alemães Orientais que tentavam escapar ao regime comunista russo. Pouco resta do antigo ponto de passagem que testemunhou muitos momentos dramáticos durante a Guerra Fria, como a dissenção entre tanques russos e americanos em 1961.

Em 1990, o posto de controle foi encerrado durante uma cerimónia oficial na qual estiveram presentes os ministros dos negócios estrangeiros das quatro potências ocupantes, EUA, Grã-Bretanha, França e URSS.

Hoje, já não há portas, barreiras nem arame farpado, mas apenas a réplica de uma cabine de controle, com sacos de areia e a placa do lado ocidental que dizia: “Está a sair do setor americano”.

 

Post a Comment