My dream is having all this map painted in red

Tuesday, 24 February 2009

Patrimônios belgas: cerveja, chocolate e waffle

Cervejas:
No país, há mais de 450 diferentes variedades de cervejas, muitas delas servidas apenas em seus copos personalizados, desenhados especialmente para valorizar cada sabor.
O conhecimento dos belgas sobre as cervejas data da Idade Média, adoração que resultou, atualmente, em cervejas de framboesa, chocolate e cereja, além da branca, da marrom Trappiste, da geuze e da prestigiada Lambic.
Esse último tipo é produzido a partir de uma antiga técnica e depende de fermentação espontânea, melhora a cada ano dentro da garrafa, mais ou menos como o vinho, para que surja a efervescência natural e o sabor totalmente seco e ácido. Conforme a legislação da União Européia, a Lambic só pode ser produzida em uma pequena área da Bélgica.

 

Chocolates:
A Bélgica produz 172 mil toneladas de chocolate por ano em mais de 2.130 fábricas. O diferencial do chocolate belga, considerado um dos melhores do mundo, é o uso maciço do cacau em detrimento de outras substâncias.
Os pralinés são tradicionais iguarias belgas. A casca do chocolate guarda um recheio de textura e sabor surpreendentes, geralmente produzido a partir de amêndoas. Muitos chocolatiers locais ainda fazem seus pralinés artesanalmente.

 

Waffles:
Além da cerveja e do chocolate, os waffles fazem parte da dieta dos belgas há séculos. Diz-se que a iguaria local é incomparável porque usa um tipo especial de ferramenta para prepará-la, só encontrada na Bélgica.
Há dois tipos de waffle: o de Bruxelas (retangular, dourado, com diferentes coberturas e degustado com garfo e faca) e o de Liège (amarelo-ouro, de textura mais densa e consumido com açúcar queimado). Este último, feito e vendido por ambulantes em todo o território belga, é um sucesso entre crianças e adultos.

 


Waffles

 

Waffles

Post a Comment