My dream is having all this map painted in red

Saturday, 27 March 2010

Por que viajamos?

Por que viajamos?

 

 

Dia desses durante uma conversa com um amigo no Brasil através do MSN ele me perguntou: Por que viajamos?
Naquele momento não me faltaram argumentos mas depois da conversa terminada fiquei com a pergunta na cabeça e a analisar tal indagação mais profundamente.

 

Aparentemente nós não precisamos viajar. Em eras passadas somente poucas pessoas viajavam, tão poucas que eram conhecidas por seus nomes. A cem anos atrás a maioria da população do nosso planeta nunca havia se aventurado a mais de 100km de suas casas.

 

Ao meu ver, viajar está intrinsicamente associado com a expansão da consciência. Toda viagem é uma viagem interior, uma maneira de descobrir mais a nós mesmos. Os acomodados ficam em casa, as pessoas curiosas e brilhantes viajam. Pense no italiano Marco Polo, com o desejo ardente de ver terras distantes e pessoas exóticas, então pense no resto da população de Veneza naquele mesmo tempo, contentes em estar onde estavam e no máximo apanhavam uma gôndola para visitar uma ilha vizinha. Marco Polo alimentava seu desejo respondendo a si próprio sobre sua ânsia de novas aventuras pelo mundo afora e fazendo isso contribuiu com seus conhecimentos adquiridos durante as viagens para com o resto das pessoas.

 

Como uma espécie, eu acredito que nós estamos em um período de tremenda expansão de consciência e auto-descobrimento. No último ano 600 milhões de pessoas entraram em aviões e sobrevoaram a superfície da terra, isto é um décimo da raça humana. Se você também vê o ato de viajar como uma experiência interior, pessoal, isto significa que mais e mais da nossa espécie estão em jornadas de auto-descobrimento. Nós estamos descobrindo quem nós somos e o que estamos fazendo aqui e nós estamos fazendo isso em números largos e em uma velocidade espantosa.

 

Por que viajamos? Para encontrar a nós mesmos, penso eu. Viajar é muito mais uma experiência interior do que exterior. Viajar é uma grande metáfora para embarcar numa jornada emocional, psicológica e de crescimento espiritual. Sendo nós essencialmente materialistas uma viagem física nos faz entender melhor o processo interno dentro de cada um de nós quando estamos fora de nosso lar, fora de nossa zona de comforto.

 

Quem nunca voltou para casa depois de uma viagem com o sentimento de ser uma pessoa mais completa, mais consciente do mundo onde vivemos, mais tolerante com as diferenças. Uma viagem é como a jornada da vida em miniatura. O simples fato de ir é um grande passo para descobrirmos algo sobre nós mesmos, algo do qual nós não sabiamos. Os encontros que acontecem em nosso caminho são jóias de conhecimento, auto-conhecimento.

 

Por que viajamos? Nós viajamos para completar a nós mesmos, tornarmos pessoas melhores, aperfeiçoarmos. Nós precisamos das viagens para entender como todas as peças de nossas vidas se encaixam. Toda vez que viajamos esta é também um viagem interior e visto desta maneira, toda viagem é uma experiência espiritual, todo destino de viagem é um lugar sagrado porque toda terra que pisamos é uma terra santa.

 

Que todas as suas viagens sejam iluminadas com o caminho do auto-conhecimento.

Post a Comment