My dream is having all this map painted in red

Friday, 22 April 2011

Holanda

Bandeira da Holanda

Resolvi esquecer que foi este o país que eliminou o Brasil na última Copa do Mundo disputada na África do Sul e decidi que era hora de conhecer a Holanda, mais precisamente a sua capital Amsterdã (Amsterdão em português europeu).

A minha visita a Amsterdã ocorre numa fase importante da minha vida, uma fase de mudanças onde um ciclo de 3 anos e meio termina e um outro, cheio de incertezas começa, mas de tempos em tempos preciso deste frio na barriga que sinto nestes momentos de mudança, recomeçar algo, novos ares, novas experiências, novas pessoas, novos problemas, preciso de tempos em tempos renovar e recomeçar um novo clico de descobertas.

Alguns chamam isso de mudar radicalmente de irresponsabilidade, eu chamo isso de arriscar, na vida é preciso arriscar de vez em quando. Modéstia a parte sempre fui responsável demais, sinto inveja das pessoas irresponsáveis, talvez por nunca ter podido me dar ao luxo de ser assim, irresponsável e é por isso que Amsterdã chega num momento ideal na minha vida onde preciso de uma dose de irresponsabilidade e não há definitivamente melhor cidade para isso do que a capital holandesa.

E aqui vou eu para a Holanda, este será o meu 21º país visitado, um país belo, cheio de coisas para descobrir, embora Amsterdã seja a capital constitucional, Haia tem a sede do governo, a residência real e a maior parte das embaixadas.

O país é um dos mais densamente povoados do mundo. Os holandeses são conhecidos pelos seus diques, tulipas, moinhos, tamancos e sua tolerância social. Suas políticas liberais são frequentemente mencionadas e usadas como (bons ou maus) exemplos nos demais países.

Um aspecto notável do país é o fato de ser extremamente plano. Aproximadamente metade do território fica a menos de 1 metro acima do nível do mar, e boa parte das terras estão, de facto, abaixo do nível do mar. Muitas áreas baixas estão protegidas por diques e barragens.

Um ótimo lugar para alugar uma bicicleta e sair para explorar a cidade mais tolerante do mundo, conhecer seus canais, sua arquitetura e para ser irresistivelmente irresponsável.

Post a Comment