My dream is having all this map painted in red

Sunday, 12 December 2004

12/12/2004

12/12/2004

Acordei às 06:30 da manhã, dormi muito mal a última noite, tomei café da manhã e todo o pessoal da casa acordou para se despedir de mim.
Quando a van chegou para me buscar, dei um abraço em todos e quem me conhece bem já deve saber que desabei a chorar. Entrei na van e fui para o Aeroporto Internacional de Sydney.
Cheguei lá e fui logo fazer o checkin do meu vôo, em seguida liguei para minha mãe no Brasil avisando que estava saindo de Sydney e indo para Auckland, depois disso, preenchi o cartão de embarque e passei pelo serviço de imigração australiano.
Após passar pela imigração dei uma volta pelo FreeShop do aeroporto de Sydney e em seguida fui procurar o meu portão de embarque.
O vôo estava previsto para sair de Sydney às 10:30hs da manhã mas acabou atrasando e partiu às 11:00hs da manhã. O vôo entre Sydney e Auckland foi bem tranquilo dessa vez. Cheguei em Auckland e o horário local era 15:30hs. Passei pelo serviço de imigração neozelandês e o agente da imigração me fez algumas perguntas como: Quanto tempo você ficará na Nova Zelândia? De que país você está vindo? Onde você ficará hospedado?
Após um monte de perguntas o agente me liberou e fui passar pela inspeção da bagagem, aqui, como na Austrália é proibido entrar com qualquer tipo de semente, alimento, planta ou madeira. Mas eles foram mais flexiveis perguntaram se eu estava trazendo algumas dessas coisas e disse que tinha somente alguns boomerangs de madeira que tinha comprado em Sydney na Austrália, o agente disse que tudo bem e que podia prosseguir.
Consegui sair para a área externa do aeroporto e fui procurar um lugar onde eu poderia trocar meus travellers cheques em moeda neozelandesa. Troquei os cheques e fui pegar um ônibus que sai do aeroporto e vai para o centro de Auckland passando pelos principais hoteis e backpackers da cidade. O ônibus me deixou em frente ao meu backpacker que se chama Queen Street Backpacker.
Fiz o checkin no backpacker deixei minhas coisas no quarto e fui procurar um posto de informação para turistas para pegar um mapa, ver as principais atrações e dar uma volta pela cidade.
Em seguida voltei para o backpacker para tomar um banho e sai novamente para comer alguma coisa e conhecer algum pub.
Auckland, como Sydney, é uma cidade muito limpa e organizada, as vezes me deu até a impressão de superar Sydney neste quesito, talvez por ser menor, Auckland possui pouco mais de 1 milhão de habitantes. O clima por aqui está um pouco friozinho, cerca de 17 graus mas tudo bem e o fuso horário é 15 horas a mais que o Brasil.

Backpacker:

Para quem não sabe, backpacker é o nome que eles dão por aqui aos hoteis baratos que são usados principalmente por jovens mochileiros. No Brasil este tipo de acomodação é conhecida como albergues da juventude. Este tipo de acomodação é muito comum tanto na Austrália quanto na Nova Zelândia.
O backpacker onde estou hospedado se chama Queen Street Backpacker e fica na esquina da Queen Street (principal rua de Auckland) com a Fort Street. O backpacker oferece uma área comum onde jovens do mundo todo ficam sentados nos sofás papeando e vendo tv, mesas de sinuca, cozinha comum (sim, você pode comprar as coisas no supermercado e fazer seu próprio lanche, sai bem mas barato) e lavanderia comum (cada um lava suas roupas usando as máquinas de lavar, bastando você colocar moedinhas para elas funcionarem).
Se você é uma pessoa que gosta de luxo, esqueça definitivamente os backpackers, o meu quarto por exemplo é bem pequeno, somente uma cama, uma mesinha e um lavatório. Cada andar do backpacker possui quatro banheiros e quatro salas de banho, apesar dos banheiros serem comuns eles são bem limpos.
O backpacker também possui uma salinha com alguns computadores conectados a internet mas para usá-los você precisa pagar a parte.
Minha primeira experiência num backpacker está sendo legal e acho que este tipo de acomodação poderia existir mais no Brasil facilitando a vida dos jovens mochileiros.
Post a Comment