My dream is having all this map painted in red

Friday, 16 May 2008

Guimarães

 

Guimarães é uma pequena cidade do norte de Portugal, para chegar até Guimarães o jeito mais fácil e apanhar o comboio (trem) na cidade do Porto com destino a Guimarães, o tempo de viagem é em torno de uma hora e meia e pode-se apanhar este comboio tanto na estação São Bento quanto na estação Campanhã na cidade do Porto.
Mas Guimarães na verdade dispensa grandes apresentações pois a cidade é conhecida por ser o lugar onde Portugal começou, tendo um papel crucial na formação do país e não há quem suba até a colina onde está seu castelo e não se encante com a história deste lugar que no passado era conhecido como Vimaranes.

 




Guimarães é muitas vezes chamada também como "Cidade Berço" por ter sido estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por Dom Henrique e por seu filho Dom Afonso Henriques, a cidade é também associada a Batalha de São Mamede que foi travada em sua periferia em 24 de Junho de 1128 entre Dom Afonso Henriques e as tropas de sua mãe D. Teresa. Sim, tu não leste errado, D. Teresa tentava apoderar das terras do Condado Portucalense durante esta batalha na qual venceu seu filho Dom Afonso Henriques e como resultado dessa derrota D. Teresa teve de abandonar o governo condal e desistir das ambições de ser senhora de toda a Galiza. Existem rumores que devido a essa derrota ela tenha sido aprisionada no Castelo de Lanhoso e pregou maldições ao seu filho Dom Afonso Henriques pelo resto de sua vida.

 

Hoje em dia Guimarães é uma importante cidade histórica portuguesa sendo o seu centro histórico considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pois suas ruelas e monumentos respiram história e encanta os visitantes apresentando uma rica variedade de construções como o Paço dos Duques de Bragança que foi construído no século XV por D. Afonso, 1º duque de Bragança, a Rua de Santa Maria que possui origem medieval, a Praça de Santiago também com cunho medieval e a Praça da Oliveira onde é possível admirar a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira e o Padrão do Salado.
Estas duas praças são conhecidas localmente por serem o centro de encontro dos jovens vimaraneses devido a concentração de bares, por ser uma cidade universitária há uma grande concentração de estudantes que se reunem nestes bares para uns copos e para momentos de convívio com os amigos trazendo uma certa agitação a vida nocturna da cidade.

 



 

Mas a construção de maior destaque é sem sombra de dúvida o mítico Castelo de Guimarães que foi mandado construir no século X pela Condessa Mumadona para defender a população dos ataques dos muçulmanos, tendo ainda sido construído posteriormente às Muralhas de Guimarães.
A povoação de Guimarães distribuía-se, à época, em dois núcleos, um no topo do então chamado Monte Largo, e outro, no sopé dessa elevação. Era uma cidade vulnerável para os padrões da época, além das possíveis incursões de forças Muçulmanas, oriundas da fronteira ao Sul de Coimbra, às incursões de Normandos, oriundos do mar do Norte em embarcações rápidas e ágeis, que assolavam as costas e o curso navegável dos rios à época.
Visando a defesa da cidade, construiram no topo do Monte Largo, um castelo para o recolhimento das pessoas caso necessário. Dentro dos muros do castelo D. Afonso Henriques, em 1127 teria resistido ao assédio das forças do rei Afonso VII de Leão e Castela. O castelo foi ainda testemunha do embate entre as forças de D. Afonso Henriques e as de D. Teresa (citado acima) que, com a vitória das armas do primeiro, deu origem à nacionalidade portuguesa.
A partir do século XV, diante dos progressos na artilharia, o Castelo de Guimarães perdeu a sua função defensiva. No século seguinte as suas dependências passaram a abrigar a Cadeia Municipal, e, no século XVII, um palheiro do rei, acentuando-se a sua ruína.
Classificado como Monumento Nacional por Decretos publicados em 27 de Agosto de 1908 e em 1910, a partir de 1937 a Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais iniciou-lhe uma grande campanha de intervenção, que culminou com a sua reinauguração, em 4 de Junho de 1940 por ocasião das comemorações do VIII Centenário da Fundação da Nacionalidade e felizmente hoje em dia o castelo está bem conservado e encontra-se aberto à visitação pública.

 



 

Ao visitar Guimarães não deixe de andar a pé e se perder por suas preservadas ruelas em estilo medieval e chão de pedra fazendo-o reviver um estilo de vida de séculos atrás dando uma noção de como eram as cidades naquela época. Uma visita a Guimarães além de interessante do ponto de vista histórico e cultural oferece momentos de diversão que só quem visita a cidade pode saber.
Na sua próxima visita ao Porto não deixe de dar um pulo até Guimarães e conhecer a terra dos "Conquistadores".

Post a Comment