My dream is having all this map painted in red

Sunday, 7 March 2010

Malta - O segredo mais bem guardado do mediterrâneo

Malta

 

O pequeno arquipélago maltês fica entre a Europa e a África,  foi cobiçado e invadido durante toda a sua história. Os Cavaleiros da Ordem de Malta deixaram um legado de palácios, fortalezas e a gloriosa capital dourada Valletta, enquanto os Britânicos deixaram cabines telefônicas vermelhas, uma predileção por chá e o idioma de Shakespeare. Foram os Cavaleiros de Sâo João (posteriormente conhecidos como os Cavaleiros da Ordem de Malta), os primeiros colonos da ilha quem deixaram o legado mais espetacular, os monumentos megalíticos extraordinários, sem paralelo no mundo.

 

Malta

 

Malta foi conquistada, colonisada e governada por inúmeras civilizações do mediterrâneo, o passado do povo maltês foi moldado pelos Fenícios, Cartagineses, Romanos, Bizantinos, Normandos, Aragoneses, Franceses e finalmente pelos Britânicos. Todos estes povos deixaram suas marcas na cultura do povo maltês e fizeram desta pequena nação um lugar único no mundo.

 

Malta

 

O país é formado por três ilhas, Malta a ilha maior e onde está localizada sua capital Valletta e outras duas ilhas chamadas Comino e Gozo. Malta está localizada no coração do mediterrâneo e possui somente 400.000 habitantes e mesmo assim atrai milhares de visitantes do mundo inteiro o ano todo.

 

Malta - Ônibus típicos

 

O clima da ilha é o sonho de qualquer europeu. No inverno quando o resto da Europa está congelando ou quando as chuvas ou nevascas insistem em não parar de cair é possível aproveitar dias ensolarados em Malta. O verão é bastante quente, sendo os meses de Julho e Agosto tórridos e quando a ilha recebe a maior parte dos seus visitantes. De maneira geral Malta possui uma média de 300 dias de sol por ano. Nada mal, não???

 

Malta

 

Malta é o lugar ideal para passar uma semana mimando a si mesmo com belas paisagens ou perdendo-se pelas ruelas da sua capital dourada Valletta e onde você pode ter a certeza que voltará para casa com sua mochila cheia de histórias e memórias para contar.

 

Catedral de Mosta - Malta

 

Se você gosta de igrejas Malta também foi feita para ti, barrocas, néo-góticas, medievais, há de todos os tipos em Malta, uma para cada dia do ano. A religião católica possui uma presença muito forte na ilha e esta presença reflete no seu povo que é um tanto conservador e reservado para os padrões do mediterrâneo. Para se ter uma idéia o divórcio e o aborto ainda são ilegais, ainda existe o estigma que a mulher deve somente cuidar do lar e da família.

 

Malta

 

De maneira geral os malteses são amigáveis, descontraídos e recebem muito bem os visitantes mas lembre-se que como em todos os países do sul da Europa as coisas podem ser um pouco mas lentas por lá apesar de que em Malta esta característica é temperada com uma dose de eficiência que pode ter sido deixada pelos Britânicos durante o período da colonização.

 

Malta

 

Malta é tão compacta que você pode caminhar pela praia durante a manhã, almoçar numa bela vila de pescadores, visitar templos megalíticos durante a tarde e ainda curtir grandes baladas durante a noite. A ilha inteira não leva mais do que 45 minutos para ser atravessada de carro de norte a sul, o problema é somente se adaptar com a mão inglesa, outra herança britânica, o que significa dirigir pela esquerda o que pode ser bastante confuso no ínicio.

 

Malta

 

Outro problema que você pode enfrentar é ser abatido por uma vontade imensa de ficar, isso aconteceu com várias pessoas que conheci por lá, compraram uma casa ou pequena propriedade e começaram uma vida por lá. Talvez seja o sol, mas Malta tem o poder de entranhar pela sua pele e fazer com que nos apaixonemos por esta pérola do mediterrâneo.

 

Malta

 

Entretanto é bom deixar claro que os locais também falam do sentimento claustrofóbico de viver numa ilha tão pequena, com a população de uma cidade de tamanho médio, se por um lado há um grande senso de comunidade por outro falta um pouco de privacidade e uma tendência a fofoca já que todo mundo conhece todo mundo. Dizem por ai sobre os seis graus de separação para qualquer outra pessoa no mundo mas em Malta devido sua reduzida população há inevitavelmente somente dois graus, ou seja, por lá se eu não te conhecer alguém que eu conheço te conhece...

 

Malta

 

Malta possui uma história fascinante e a ilha é cheia de lembranças físicas e culturais do passado, a maioria delas facilmente acessível a seus visitantes.
Os monumentos mais antigos das ilhas maltêsas são os templos megalíticos construídos entre 3600 e 2500 antes de Cristo, as mais velhas estruturas sobreviventes do mundo. Em torno de 1000 anos antes da construção da Pirâmide de Quéops no Egito, o povo de Malta estava manipulando megálitos pesando cerca de 50 toneladas e criando elaboradas construções que parecem ter sido orientadas em relação ao nascer do sol dos solstício de inverno.
Ninguém sabe se os construtores dos templos era originárias de pré-existentes comunidades de Malta ou se eles chegaram de algum outro lugar trazendo seus conhecimentos arquitetônicos com eles.

 

Malta

 

Mas este pequeno país também teve tempos de sofrimento. Durante a Segunda Guerra Mundial Malta sofreu 154 dias e noites de bombardeios em 1942. Somente em Abril daquele ano, 6700 toneladas de bombas foram jogadas na baia principal e nas áreas ao redor fazendo de Malta um dos lugares mais bombardeados do mundo. Estando Malta no meio do mediterrãneo uma ironia do destino é que Malta sempre foi importante para os aliados que usavam a ilha para impedir que as forças inimigas conseguissem levar suprimentos até seus destinos, entretanto sua maior fraqueza também foi conseguir suprimentos para a própria ilha.

 

Malta

 

Enfim... Existe um ditado que diz que as melhores coisas vem em pequenos pacotes, imagine então uma pequena ilha com mar cor de esmeralda, lindos vales, penhascos e cavernas, imagine a vida num ritmo mais lento, numa ilha do mediterrâneo onde o tempo é um conceito váriavel. Isto é Malta, talvez a minha Malta pessoal que eu recomendo a todos que conheçam.

Post a Comment