My dream is having all this map painted in red

Tuesday, 8 October 2013

Krosno – Onde tudo começou

Krosno - Polônia

Você deve estar se perguntando, Krosno? Onde fica isso? Nunca ouvi falar deste lugar. E o mais provável é que não tenha ouvido mesmo. Mas o que levou ao Neimar visitar este lugar? Bem… Para te elucidar isso vou ter que voltar no tempo, mais precisamente para o ano de 1814.

Krosno - Polônia

Napoleão tentava dominar toda a Europa e sua última ousadia era conquistar a Rússia, sua tropa de 650 mil homens conseguiu conquistar Moscou para vê-la dias depois incendiada pelos próprios russos, Napoleão acabou por retornar com somente 27 mil homens, os sobreviventes da fome, frio e dos ataques russos.

Krosno - Polônia

Dentre os homens que faziam parte do exército de Bonaparte um deles era Antônio Szerwynsks, polaco da cidade de Krosno. Após o fiasco da invasão russa e com a queda do império de Napoleão, Antônio decidiu fugir para o Brasil e resolveu fixar-se em Minas Gerais, mais precisamente na cidade de Piumhi, diziam que era um homem bastante culto e acabou por atrair a simpatia de Umbelina Silvânia, moça de uma das famílias mais abastadas da cidade.

Krosno - Polônia

Entretanto, Antônio também era um aventureiro, possuía um espírito empreendedor e era um homem experimentado na vida, tendo provado o horror de uma das mais sangrentas e cruéis guerras. Decidiu embrenhar-se pelos sertões de Goiás, lugar por ele considerado promissor, estimulado por Umbelina que aceitou a ousada ideia.

Krosno - Polônia

Em Cavalcante, cidade do norte de Goiás, comprou uma fazenda e registrou-a com o nome de Polônia onde vivem seus descendentes. Antônio e Umbelina tiveram muitos filhos, alguns deles decidiram retornar para Piumhi no estado de Minas Gerias, dentre estes a sexta filha do casal, Amélia Szerwynsks que acabou por casar-se com o português Jerônimo José Duarte. Desta união nasceram também muitos filhos, dentre estes Maria Szerwynsks Duarte, que viria a se casar com o brasileiro João Bailão de Souza Guerra que também possuía origem portuguesa, passando ela a adotar o nome Maria Szerwynsks Guerra.

Krosno - Polônia

Esta história já está ficando longa, eu sei, e é provável que você já tenha se perdido nesta árvore genealógica, mas para finalizar Maria Szerwynsks Guerra e João Bailão de Souza Guerra, também como era de se esperar tiveram muitos filhos, dentre estes um que se chamava João Szerwynsks Guerra, meu avô paterno, que infelizmente tenho poucas lembranças, pois desapareceu quando eu tinha 4 anos. Entretanto, meu pai, João Guerra Junior, sempre me contava histórias dele e dessa forma seu jeito muito particular de ser e de encarar a vida sempre me chamou a atenção.

Krosno - Polônia

Desde que soube desta história a ideia de um dia visitar Krosno e ver a cidade onde viveu meu tataravô sempre me fascinou e felizmente neste ano de 2013, quase 200 anos depois da sua fuga para o Brasil, um dos seus descendentes, EU, acabaria por retornar a Krosno para ver com seus próprios olhos onde tudo começou.

Krosno - Polônia

Como era de esperar, Krosno não é uma cidade turística, mas sempre teve um lugar especial no meu imaginário. Krosno fica no sul da Polônia, próximo de Cracóvia e da fronteira com a Eslováquia, hoje em dia é uma cidade de tamanho médio, com aproximadamente 50.000 habitantes, possui um estilo medieval, uma praça muito bonita e bem cuidada e é considerada a 6ª melhor cidade para se viver na Polônia.

Krosno - Polônia

Os documentos mais antigos encontrados fazem menção de Krosno no ano de 1282, mas por aqui vou me concentrar por sua história mais recente. Após um grande período de declínio em meados do século XIX a indústria do petróleo começou a emergir em Krosno, contribuindo para o aumento da importância daquela cidade na região. Na viragem para século XX muitas empresas e escolas haviam se estabelecido por ali, trazendo um grande progresso, até que teve início a Primeira Guerra Mundial.

Krosno - Polônia

Durante a guerra, Krosno sofreu muitos danos tanto das tropas austríacas quanto das tropas russas. No período entre guerras a cidade voltou a florescer, ganhando importância como um centro industrial. Entretanto o próspero desenvolvimento de Krosno foi então interrompido pela Segunda Guerra Mundial. Todas as máquinas das industrias foram destruídas, ficando em ruinas e a cidade foi devastada.

Krosno - Polônia

Em Setembro de 1944, quase imediatamente ao dia da liberação com a vitória dos aliados, a reconstrução da indústria começou, fábricas de vidro foram estabelecidas, pesquisas em geologia e exploração de petróleo começaram. A indústria do petróleo foi e ainda é de grande importância para a cidade.

Krosno - Polônia

Hoje em dia, Krosno é uma cidade pacata, mas bastante desenvolvida, possui ruas e praças muito limpas e bem cuidadas. Há grandes supermercados, cinema, transporte público e um McDonalds, nada mau para uma cidade de 50.000 pessoas.

Krosno - Polônia

Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer ninguém dos meus antepassados, cheguei a fazer pesquisa em listas telefônicas para encontrar alguém com o sobrenome Szerwynsks, mas foi em vão. Mas isto não tirou o meu contentamento em visitar aquela cidade e imaginar que por aquelas ruas e praças um dia caminhou meu tataravô, um homem que evidentemente nunca conheci, mas que sempre admirei pelo seu espírito de aventura e sua coragem em desbravar o mundo.

Krosno - Polônia

Pode ser uma ideia bastante romântica da minha parte, mas vejo em mim algumas semelhanças com ele. Como forma de agradecimento, o que pude fazer foi de alguma forma fazer o seu caminho de volta e chegar a Krosno, a cidade onde tudo começou.

Post a Comment